Blog

Projeto Mulheres de Visão lança Experimento Sensorial de acessibilidade


Mulheres cegas conhecendo o Túnel Sensorial
“A Cada passo que nós damos são barreiras arquitetônicas, sonoras e atitudinais. E assim vamos fazendo o nosso mundo e seguindo em frente.”

Este é o dia a dia da participante do Projeto Mulheres de Visão, Denise Santos, que ficou cega aos 10 anos de idade. A Escola Comradio e o Instituto ILEVE lançam no dia 07 de outubro, as 14h, Centro de Ciência e Tecnologia da Universidade Federal do Piauí, o experimento Sensorial que vai levar as pessoas a vivenciarem o dia a dia da pessoa cega.


Garota com uma venda nos olhos com o nome do Projeto Mulheres de Visão

Durante o experimento as pessoas serão convidadas a entrarem em Túnel onde poderão viver situações do mundo da pessoa cega, estimulando os participantes usarem outros sentidos. Vendadas elas passarão por alguns obstáculos que aguçará seus sentidos.


Professor Iraildon Mota e a imagem do projeto

O idealizador do projeto professor Iraildon Mota, comentou sobre o experimento. “Ele tem como objetivo principal fazerem as pessoas refletirem com que as pessoas se sensibilizem para a acessibilidade de uma forma diferente. E a expectativa com isso é criar uma empatia nas pessoas com relação à deficiência visual e seus desafios”, explicou.


O rosto de Maria Antonio, participante do projeto Mulheres de Visão

Projeto Mulheres de Visão

A Escola Comradio e Instituto Ileve em parceria com a Fundação Interamericana (IAF) selecionou 40 mulheres cegas e/ou com baixa visão que estão participando do Projeto Mulheres de Visão que está desenvolvendo ações para empoderamento e ampliação de renda para essas mulheres. A ideia é proporcionar, ao longo de três anos, formações em políticas públicas de inclusão, cooperativismo, comunicação, empreendedorismo social e entrega de planos de negócios direcionados para as demandas de acessibilidade no mercado piauiense.

Estatísticas

O Piauí é o segundo Estado brasileiro com maior número de pessoas com deficiência. De acordo com o censo do IBGE de 2010, 17,63% da população possui algum tipo de deficiência, destes 48,1% tem deficiência visual. Aplicado este percentual a população atual do Estado, de 3.140.213, um total de 553.619 pessoas possui algum tipo de deficiência, onde cerca de 265.737 são cegos ou com baixa visão.