Blog

Projeto intensifica trabalho de atualização de dados dos PCDs


Mulheres reunidas em um escritório
Solange Marques e equipe de assistência da Associação dos Cegos do Piauí - ACEP

Quem são, onde vivem, como vivem, quais os desafios, as histórias, os sonhos e as habilidades das pessoas com deficiência.? Essas são algumas das informações que as mulheres do projeto Mulheres Visão estão buscando com o levamento feito junto às organizações de pessoas com deficiência no estado do Piauí.


Pessoas realizam entrevista cadastral em uma sala de escritório
Equipe da ACEP realiza cadastro de pessoas com deficiência visual

Um dos trabalhos mais significativos nesta linha de mobilização, tem sido a busca ativa para atualização de um banco de dados de pessoas com deficiência. O projeto Mulheres de Visão começou pelas pessoas com deficiência visual. As participantes do projeto têm se dedicado a esse trabalho.


Homens em reunião numa sala de escritório
A ACEP trabalha em parceria com o Projeto Mulheres de Visão

"Esse trabalho gera vários benefícios. Um deles é saber quem são, como vivem e onde moram para que possamos criar movimentos e ações de inclusão para todos. Um dos detalhes desse trabalho é que estamos descobrindo muitos invisíveis e que, alguns, são escondidos da própria família por vergonha." Disse o coordenador do projeto Mulheres de Visão, Iraildon Mota.


Outro grande benefício desse banco de dados será alimentar o sistema de vagas criado pelo projeto mulheres de visão. A plataforma chamada acessomdv foi criada para conectar talentos e empresas colaborando para contratação de pessoas com deficiência para o mercado de trabalho. Isso faz parte da missão do projeto que é promover a inclusão e acessibilidade a baixo custo para todos.



Blog