Blog

INÉDITO: pesquisa vai mapear acessibilidade nas empresas no Piauí

A necessidade legal e social da inclusão de pessoas com deficiência no mundo do trabalho é uma questão central para resultados de impacto no projeto Mulheres de Visão, assim como para a sociedade.


Mesmo com as ações de formação, empoderamento e atividades afirmativas de que as mulheres cegas e com baixa visão podem e devem ser empreendedoras, estamos inseridos em um ambiente de barreiras e preconceitos que não se vencem a partir de uma pessoa ou organização.


A união de forças, conhecimento e ações em prol de quebrar as barreiras atitudinais da inclusão são uma das possibilidades reais de se estabelecer direitos em condições iguais para as pessoas com deficiência. Aliado à isso, há imensas possibilidades de soluções que podem se tornar negócios sociais de impacto, elevando o nível de conscientização do tema como estratégico para empresas e organizações.


Mulheres cegas em estúdio de rádio
Inclusão e acessibilidade compõem valor social agregado para empresas e organizações

É com este propósito maior que o projeto Mulheres Visão, coordenado pela Escola Comradio e Instituto ILEVE, apoiado pela Fundação Interamericana - IAF, realizam a pesquisa O MUNDO DO TRABALHO E A ACESSIBILIDADE NAS EMPRESAS. A pesquisa busca investigar a inclusão e acessibilidade nas dimensões atitudinal, metodológica, comunicacional e arquitetônica das organizações públicas, privadas e do terceiro setor.


Para chegar aos questionários da pesquisa foram 18 meses de trabalho, tendo como base inicial dados do Instituto Ethos, 451 artigos publicados na CAPES, entre o período de 2015 a janeiro de 2020, e os relatos, depoimentos e questionamentos das 22 participantes do projeto Mulheres de Visão. Usamos ainda como referência de corte dados do PIB do Piauí, que corresponde a R$ 5,6 bilhões, equivalente a 0,4% da indústria nacional. Além disso, selecionamos os segmentos que mais empregam e os mais estratégicos para o desenvolvimento da cultura de inclusão.


A pesquisa é direcionada para organizações e empresas públicas e privadas que tenham entre 10 e mais de 100 colaboradores prestadores de serviço direto. Ela está dividida em 10 (dez) temas distribuídos em 117 perguntas, das quais mais de 90% das respostas exigem apenas sim ou não.


Podem participar da pesquisa Organizações que pertençam às seguintes categorias: Educação , Alimentação, Vestuário, Indústria, Comunicação, Tecnologia, Filantropia, Serviço Público, Agricultura, Construção Civil, Bebidas e Comércio.


Este estudo pretende colocar na agenda das organizações, empresas e sociedade o tema acessibilidade e inclusão como forma de valor agregado social e estratégico, além de promover o debate das responsabilidades, possibilidades e espalhar soluções concretas de fomento à inserção das pessoas com deficiência no mundo do trabalho.


As organizações que participarem da pesquisa, além de colaborar com a justiça social, serão contempladas com a inscrição gratuita no Prêmio Rede Empresa Acessível. Também terão acesso, com valores especiais, a palestras e treinamentos online sobre a temática O MUNDO DO TRABALHO E A ACESSIBILIDADE NAS EMPRESAS, na plataforma de Ensino a Distância do Projeto Mulheres de Visão.


Participe da pesquisa clicando aqui.